sexta-feira, 6 de Fevereiro de 2009

Crostata de Ricotta e Frutos Silvestres



Porque me fazes imensamente feliz, para ti meu amor, faço hoje minhas as palavras deste génio...

Creio que foi o sorriso,
o sorriso foi quem abriu a porta.
Era um sorriso com muita luz
lá dentro, apetecia entrar nele,
tirar a roupa, ficar
nu dentro daquele sorriso.
Correr, navegar, morrer naquele sorriso.

O Sorriso, de Eugénio de Andrade


Crostata de Ricotta e Frutos Silvestres
Base
250 grs de Farinha
100 grs de Açucar
125 grs de Manteiga
2 Gemas de Ovos
Raspa da Casca de 1/2 Limão
Recheio
300 grs de Mistura de Frutos
Silvestres (congelados)
100 + 25 grs de Açucar
Sumo de 1/2 Limão
1 pau de canela
300 grs de Ricotta


Peneire a farinha, adicione a manteiga cortada em cubos, o açucar e a raspa da casca do limão. Trabalhe a massa com a ponta os dedos até a maneiga estar bem incorporada nos restantes ingredientes. Junte as gemas e amasse até obter uma mistura homogénea. Faça uma bola com a massa, coloque-a dentro de um saco de plástico com fecho ou em papel celofane e leve-a ao frigorífico durante cerca de 1 hora.

Leve ao lume um tachinho com os frutos silvestres, 100 grs de açucar, o pau de canela e o sumo de limão. Deixe cozinhar durante cerca de 10 minutos, retire do lume e deixe arrefecer. Entretanto misture a ricotta com o restante açucar.

Estenda a massa de forma a cobrir uma tarteira com fundo amovível de cerca de 22 cm de diâmetro, tendo o cuidado de deixar um pouco de massa para fazer as tiras para a cobertura. Espalhe o doce de frutos silvestres no fundo da tarteira, e de seguida cubra-o com o preparado de Ricotta e açucar.Termine decorando a gosto com as tiras de massa ( e se desejar pincele-as com um pouco de leite ou gema de ovo) e leve ao forno a 180º até estar cozida e ligeiramente dourada.

Bom apetite! :)

quarta-feira, 14 de Janeiro de 2009

Males que vêm por bem...



Cá estou eu de novo. Depois das festas... depois de horas "perdidas ou ganhas" na cozinha, e "toneladas" de doces de Natal e mais alguns de Ano Novo volto ao meu cantinho para vos desejar a todos um excelente ano de 2009. Eu sei que para alguns de vocês talvez já venha um pouquinho atrasada, mas dizem por aí que o que conta é a intenção, e cá para mim, o que conta são os sentimentos, e os meus dizem-me que quero para todos um ano cheio de alegrias e coisas doces. :)

Alguns de vocês têm-me perguntado nos vossos contactos por mail o que é feito de mim e se porventura terei deixado de cozinhar, mas a verdade é que acho que nunca me dediquei tanto à cozinha como agora, no entanto não tem havido tempo para fotos e muito menos para escrever. O emprego, a cozinha e a mudança de casa que tenho vindo a tentar fazer desde o final do ano não me têm deixado tempo para muito mais, por isso enquanto não estiver na minha nova cozinha dificilmente conseguirei manter a assiduidade devida aqui no Chef. Se hoje estou aqui a partilhar isto convosco é porque a gripe bateu-me à porta :( mas como já dizia a minha avó "há males que vêm por bem". :)

Assim, e para matar um pouquinho as saudades deste cantinho e de todos vocês, deixo-vos com a receita muito simples de um bolo queijado de coco e laranja que fiz ontem para ver se afugentava um pouco esta gripe danada. Infelizmente não resultou, mas a barriguinha agradeceu!


Bolo "Queijado" de Coco e Laranja

90 grs de Coco ralado
160 grs de Açucar
70 grs de Farinha de Trigo c/ Fermento
1 c. chá de canela em pó (opcional)
4 Ovos
Sumo de 1/2 Laranja
Raspa da Casca de 1 Laranja
2 dl de Leite de Coco
1,3 dl de Leite
125 grs de Manteiga derretida
Açucar em Pó para polvilhar

Aqueça o forno a 180ºC.

Num recipiente alto misture bem o coco ralado, a farinha, a canela e o açucar.

Bata ligeiramente os ovos com a ajuda de um garfo e adicione-os à mistura de farinha e coco juntamente com o leite, o leite de coco, a manteiga derretida, o sumo e a raspa de laranja. Mexa tudo muito bem com a ajuda de uma vara de arames de forma a evitar grumos.


Deite o preparado numa forma com 24-25 cm de diâmetro (untada e enfarinhada se não for de silicone) e leve ao forno a cozer durante cerca de 35-40 minutos ou até estar ligeiramente dourado no exterior e cozido no interior.


Depois de frio polvilhe com açucar em pó.

sábado, 25 de Outubro de 2008

"Carpaccio Fingido" de Polvo com Vinagrete de Pimentos


Há uns dias atrás tive vontade de comer polvo. Há muito que não tinha oportunidade de degustar este molusco que tanto adoro e a verdade é que a culpada disso foi a preguiça que se tem apoderado do meu corpo e mente e que só me pede para fazer refeições rápidas e simples...

Não sei o que me deu, mas houve um dia esta semana em que ao abrir o congelador dei mais uma vez de caras com um polvo que por diversas vezes tinha já olhado para mim com olhinhos de súplica como que a dizer "escolhe-me a mim, escolhe-me a mim!", mas que apesar disso foi sempre rejeitado, pois os seus companheiros de frio, nomeadamente os Senhores Peitos de Frango, as Donas postas de bacalhau, os Senhores Bifes de Novilho ou mesmo as meninas Coxas de Pato tinham sempre levado a avante no seu intento de serem os escolhidos.

Não sei o que este dia teve de diferente, nem sequer sei explicar o que me fez voltar atrás depois de já ter pegado noutra coisa e escolhê-lo, mas a verdade é que o fiz, e devo afirmá-lo publicamente que não me arrependi, aliás, foi talvez a melhor opção que fiz desde há já algum tempo. =)

Talvez este polvo pequenino e tenro soubesse desde há muito no seu íntimo, até mesmo antes de mim, o que estava reservado para ele. E talvez soubesse que o ía preparar com o coração, com a alma daqueles que cozinham com amor para aqueles de quem tanto gostam.

Talvez por isso tenha ficado tão bom... talvez por isso tenha ficado tão bonito...
Quem sabe? Há coisas que não precisam de ser explicadas, senti-las é mais do que suficiente. ;)



"Carpaccio Fingido" de Polvo com Vinagrete de Pimentos
Preparação do Polvo
(A preparar na véspera de servir - de 1 a 3 dias de antecedência)
1 Polvo médio/pequeno
1 cebola
Azeite qb
Louro
Salsa
Sal
Pimenta moída na hora

Pique a cebola. Num tacho médio-grande deite um pouco de azeite e aloure a cebola por 2-3 minutos em lume médio. De seguida aumente a temperatura e adicione o polvo. Tempere com sal, pimenta moída na hora, louro e alguns raminhos de salsa. Assim que levantar fervura diminua o lume e deixe cozer por cerca de 45 minutos ou até o polvo estar tenro. A água que o polvo larga é suficiente para a sua cozedura, mas se achar necessário, ou desejar, pode colocar mais um pouco para se posteriormente a quiser aproveitar para um arroz.

Assim que o polvo estiver cozido retire-o do tacho, deixe-o arrefecer um pouco (não totalmente) e corte a cabeça assim como as pontas mais finas dos tentáculos do polvo tendo o cuidado de os deixar a todos mais ou menos com o mesmo comprimento de forma a poder obter o máximo de aproveitamento dos mesmos de igual forma. Aproveite as pontas e a cabeça para fazer um arroz, assim como um ou mais tentáculos do polvo se o achar demasiado grande para as suas necessidades, no entanto nunca os separe no topo, ou seja, se cortar mais do que um corte-os um a seguir ao outro na parte que une os tentáculos à cabeça e deixe os restantes unidos entre si. Isto facilitará a operação seguinte.

Ainda com o polvo morno junte os tentáculos aconchegando-os uns aos outros a todo o comprimento e envolva-os firmemente em papel celofane. Enrole as pontas do papel como se estivesse a fechar um rebuçado e leve ao frigorífico pelo menos de um dia para o outro (e num máximo de 3 dias) - isto fará com que o polvo crie uma gelatina que fixará naturalmente os tentáculos entre si. No dia em que o for servir retire-o do frigorífico, abra apenas uma das pontas do papel e corte o polvo em fatias finas. Tenha em atenção que deve utilizar uma faca bem afiada de forma a facilitar o processo e não desmanchar as fatias de polvo.

Nota: Se o polvo que utilizar for muito grande aconselho a retirar os olhinhos dos tentáculos de forma a que os mesmo não dificultem a fixação dos tentáculos entre si.



Molho Vinagrete de Pimentos
(A preparar com cerca de 35-40 minutos de antecedência)
Azeite Virgem Extra qb(até ao máximo
de 0,7% de acidez, de preferência)
Vinagre Balsâmico qb
Raspa e sumo de 1/2 Limão pequeno
2 dentes de Alho
Mistura de Pimentas em
grão moídas na hora
Salsa Picada
1 Cebola Vermelha pequena
1/4 de Pimento Vermelho
1/4 de Pimento Verde

Deite num pequeno recipiente o azeite, o vinagre balsámico, o sumo e a raspa do limão e o alho picado muito finamente. Tempere com sal e pimenta moída na hora, mexa e deixe a marinar durante cerca de 1/2 hora.

Entretanto pique em pedaçinhos muito pequenos os pimentos. a cebola e a salsa. Adicione ao preparado anteriore envolva bem.

Na altura de servir coloque um pouco do molho vinagrete por cima de cada fatia de polvo e sirva (se preferir poderá optar por fazer este passo com alguma antecedência desde que guarde o polvo com o molho no frigorífico em recipiente fechado ou coberto com papel celofane).

segunda-feira, 20 de Outubro de 2008

Não sou uma Pizza... =)



Esta tarte além de muito bonita foi uma agradável surpresa. Da forma como adaptei o "recheio" tem efectivamente um sabor semelhante a algumas pizzas :) mas a base torna-a bastante distinta. É muito saborosa quente ou mesmo fria, e no dia seguinte coloquei as fatias que sobraram a tostar/aquecer na minha sanduicheira e ficaram deliciosas.
Da próxima vez vou experimentar com Ricotta ou mesmo com o nosso tradicional requeijão em vez do Mozzarella porque são talvez as opções com a textura mais semelhante à sugerida na receita original. Esta é uma receita a repetir sem dúvida nenhuma! =)



Tarte Integral de Tomate
Adaptado de "Tomato & Curd Cheese Tart" em Revista GoodFood de Setembro 2008

200 grs de Farinha de Trigo Integral
100 grs de Manteiga com sal Fria
50 grs de Queijo Emmental ralado em fios
100 ml de Água gelada
1 c. de chá de Oregãos secos
1 und de Mozzarella fresco de Bufala
6 a 8 Tomates médios em rama
1 c. de sobremesa de Oregãos frescos
1 fio de Azeite
1 c. café de Sal
Pimenta em grão moída na hora qb


Coloque a farinha, o sal e a manteiga cortada em cubos pequenos no robot de cozinha e processe ligeiramente a mistura apenas até obter uma massa com alguns pedaços de manteiga ainda grandes. Deite a mistura num recipiente e adicione 2/3 do queijo emmental, os oregãos secos e a água fria. Trabalhe a massa com a ajuda de um garfo e posteriormente com as mãos (se necessário adicione um pouco mais de água ou farinha até obter uma massa macia mas não demasiado pegajosa). Forme uma bola com a massa, envolva-a em papel celofane e coloque no frigorífico durante cerca de 30-40 minutos no mínimo.

Aqueça o forno a 200º. Peneire o seu balcão ou local onde vai trabalhar a massa com farinha e estique a massa em forma de rectângulo. Imaginando que o divide em 3 partes vire no sentido do centro um dos terços das pontas e depois o da outra ponta (sobrepondo-as), obtendo uma massa com 3 camadas. Volte a esticar a massa e repita o processo mais 3 vezes de forma a criar várias camadas. Envolva novamente no papel celofane e leve ao frigorífico por mais 10-15 minutos.

Após esse tempo estique a massa, corte-a obtendo uma circunferência de cerca de 25 cm (não estique demasiado a massa para que não fique muito fina), pique o fundo com a ajuda de um garfo e leve-a ao forno durante cerca de 15-20 minutos ou até estar ligeiramente estaladiça. Retire-a e deixe-a arrefecer um pouco.

Polvilhe a base com o restante queijo emmental e cubra com o queijo mozzarella cortado em rodelas. Tempere com sal e pimenta em grão moída na hora e com os oregãos frescos finamente picados.

Corte os tomates em rodelas muito finas e cubra a tarte com elas em forma de círculos cada vez menores à medida que se vão aproximando do centro. Regue com um fio de azeite, diminua a temperatura do forno para 150º e coza a tarte por mais 30-40 minutos até os tomates terem o aspecto de secos e os bordos da massa estarem ligeiramente dourados.

sexta-feira, 17 de Outubro de 2008

Quadrados de Maçã e Framboesa com Vinho do Porto


Esta sugestão surgiu da vontade de querer presentear alguém com um doce um pouco diferente dos habituais biscoitos, muffins ou bombons. Estes quadrados são uma espécie de crumble, ideais para a utilização de quase todos os tipos de fruta que possamos ter em excesso e para muitas situações distintas: uma oferta especial, um lanche diferente para levar para o escritório, um piquenique, uma recepção, um brunch, ou mesmo um lanche inesperado quando alguém nos visita uma vez que podem ser congelados em pedaços e servidos consoante as necessidades da ocasião. Neste caso só devem ter em atenção que devem congelá-los embalados individualmente preferencialmente em papel celofane ou vegetal.

Resta-me dizer que desta vez o Chef Haruki teve sorte pois conseguiu "deitar a patinha" a um destes quadradinhos e comê-lo antes que eu tivesse oportunidade de reagir! =)


Quadrados de Maçã e Framboesas com Vinho do Porto*
Adaptado de Blueberry Crumb Bars em Allrecipes


200 + 125 grs de Açucar
400 grs de Farinha de Trigo com fermento
240 grs de Manteiga fria
1 c. de sobremesa de canela em pó
1 Ovo
1 pitada de Sal
Sumo e Raspa de 1 Limão
300 grs de Maçãs em pedacinhos
200 grs de Framboesas frescas
2 c. de sobremesa de amido de milho (Maizena)
2 c. de sopa de Vinho do Porto
40 grs de miolo de Amêndoa


Aquecer o forno a 180º. Unte uma forma rectangular ou quadrada e forre-a com papel vegetal que deve também ser untado.


Num recipiente alto misturar a raspa do limão, 200 grs de açucar, a farinha e a canela. Adicionar o ovo e a manteiga e com a ajuda de um garfo misturar bem os ingredientes. Com a ponta dos dedos trabalhe a mistura até obter uma massa areada mas não demasiadamente fina. Divida a massa, utilizando uma das partes para cobrir o fundo da forma e adicione à restante a amêndoa grosseiramente triturada e reserve.


Num outro recipiente misture as 125 grs de açucar e o amido de milho. Adicione as maçãs cortadas em pedaçinhos pequenos e as framboesas inteiras. Regue com o Vinho do Porto e com o sumo de limão e envolva delicadamente. Coloque de imediato a fruta (não deixe a marinar) sobre a camada de massa e espalhe uniformemente sobre todo o comprimento da forma. Finalmente polvilhe a fruta com a restante mistura de massa e amêndoa como se se tratassem de pedaços de biscoito.


Leve ao forno durante cerca de 40 minutos ou até a massa estar bem seca e o topo ligeiramente dourado. Corte em quadrados e sirva simples ou acompanhados com uma bola de gelado de baunilha ou nata.


* Receita para uma forma rectangular de 50x30 cm - 24 quadrados médios ou 34 pequenos. Se desejar, divida a receita a meio e obterá 12 quadrados médios.

domingo, 12 de Outubro de 2008

Bolo Frutoso de Especiarias



Parece que o Outono veio mesmo para ficar. Confesso que tinha a esperança de ver o nosso Verão prolongado por mais um ou dois meses face ao tempo "esquisito" com que fomos brindados este ano. :( Mas nem tudo é mau... é tempo de fazer bolos densos e cheirosos para nos acompanharem e confortarem nas tardes mais frias e preguiçosas.


Uma tarde chuvosa acompanhada de uma fatia de bolo, uma chávena de chá quentinho e a melhor companhia do mundo onde me posso enroscar em busca de mimo... Haverá coisa melhor? ;)



Bolo Frutoso de Especiarias
Adaptado de "Banana, carrot and spices cake" em Room For Dessert, original de Nira Russo

1 Maçã ralada
1 Banana madura
250 grs de Cenoura
finamente ralada
3 Ovos
0,75 dl de Azeite
0,75 dl de Óleo Vegetal
250 grs de Farinha sem fermento
2 c. de chá de Fermento para bolos
50 grs de Farinha de Amêndoa
250 grs de Açucar
Raspa da Casca de 1 Laranja
Açucar em pó qb
1 c. de sobremesa rasa de Canela em pó
1 c. de café de Noz Moscada


Aquecer o forno a 180ºC, untar bem uma forma com manteiga e reservar.

Num recipiente suficientemente largo misturar bem o miolo de amêndoa finamente ralado, a farinha e o fermento.

Noutra tigela misturar com a ajuda de um garfo a cenoura finamente ralada, a maçã e a banana bem esmagada.

Em seguida adicionar à mistura de fruta e cenoura todos os restantes ingredientes com excepção do miolo da amêndoa, da farinha e do fermento.

Finalmente juntar a mistura das farinhas e envolver apenas até a massa estar uniforme (como se estivesse a envolver a massa de muffins).

Levar ao forno durante cerca de 45 minutos ou até estar devidamente cozido (o tempo pode variar de acordo com o forno utilizado).

Depois de desenformar deixar arrefecer completamente e só depois polvilhar com açucar em pó.


sexta-feira, 5 de Setembro de 2008

Upside-down Cake



Um dia chuvoso e triste acompanhado de um pedaço de bolo
de Gengibre, Canela, Pêras, Amêndoas, Framboesas e Vinho do Porto...


Bolo de Pêra, Framboesas e Amêndoa

Adaptado de "Blackberry and Pear Upside-down cake" da Revista GoodFood de Sept 2008

125 grs de Manteiga sem sal
à temperatura ambiente
150 grs de Açucar
150 grs de farinha sem fermento
2 c. de chá de fermento em pó para bolos
50 grs de miolo de amêndoa
finamente triturado
3 Pêras
250 grs de Framboesas
3 ovos
3 c. de chá de Vinho do Porto
1 c. de chá de canela em pó
1 c. chá de gengibre em pó
1 c. de sopa de leite

Aquecer o forno a 180º, untar uma forma com cerca de 22 cm de diâmetro e forrá-la com papel vegetal que deve ser novamente untado. Finalmente polvilhar o fundo e lados da forma com açucar.

Descascar as pêras, retirar os caroços e cortá-las em quartos que devem ser colocados no fundo da forma assim como cerca de 1/3 das framboesas.

Bater a manteiga com o açucar até obtermos um creme fofo e de seguida adicionar os ovos um a um batendo bem entre cada adicção. Juntar o Vinho do Porto e bater mais um pouco.

Peneirar a farinha, adicionar o miolo da amêndoa finamente triturado como se fosse farinha, o gengibre e a canela e envolver a mistura cuidadosamente na massa.

Finalmente adicionar o leite e as restantes framboesas. Deitar a massa sobre a fruta, alisar e levar ao forno durante cerca de 40 minutos.